segunda-feira, 24 de julho de 2017

EVANGELHO DO DIA (25/07/2017)

LITURGIA DIÁRIA

16ª Semana do Tempo Comum - Terça-feira 25/07/2017

Evangelho (Mt 20,20-28)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.
20Naquele tempo, a mãe dos filhos de Zebedeu aproximou-se de Jesus com seus filhos e ajoelhou-se com a intenção de fazer um pedido. 21Jesus perguntou: “O que tu queres?” Ela respondeu: “Manda que estes meus dois filhos se sentem, no teu Reino, um à tua direita e outro à tua esquerda”.
22Jesus, então, respondeu-lhes: “Não sabeis o que estais pedindo. Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber?” Eles responderam: “Podemos”. 23Então Jesus lhes disse: “De fato, vós bebereis do meu cálice, mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. Meu Pai é quem dará esses lugares àqueles para os quais ele os preparou”.
24Quando os outros dez discípulos ouviram isso, ficaram irritados contra os dois irmãos. 25Jesus, porém, chamou-os e disse: “Vós sabeis que os chefes das nações têm poder sobre elas e os grandesas oprimem. 26Entre vós não deverá ser assim. Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; 27quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo. 28Pois, o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

SANTO DO DIA (25/07/2017)

São Tiago Maior, grande amigo de Nosso Senhor

São Tiago MaiorSão Tiago Maior foi o primeiro dentre os doze apóstolos a derramar o próprio sangue pela causa do Evangelho

Nascido em Betsaida, este apóstolo do Senhor era filho de Zebedeu e de Salomé e irmão do apóstolo João, o Evangelista.
Pescador juntamente com seu irmão João, foi chamado por Jesus a ser discípulo d’Ele. Aceitou o chamado do Mestre e, deixando tudo, seguiu os passos do Senhor.
Dentre os doze apóstolos, São Tiago foi um grande amigo de Nosso Senhor fazendo parte daquele grupo mais íntimo de Jesus (formado por Pedro, Tiago e João) testemunhando, assim, milagres e acontecimentos como a cura da sogra de Pedro, a Transfiguração de Jesus, entre outros.
Procurou viver com fidelidade o seu discipulado. No entanto, foi somente após a vinda do Espírito Santo em Pentecostes que São Tiago correspondeu concretamente aos desígnios de Deus. No livro dos Atos dos Apóstolos, vemos o belo testemunho de São Tiago, o primeiro dentre os doze apóstolos a derramar o próprio sangue pela causa do Evangelho: “Por aquele tempo, o rei Herodes tomou medidas visando maltratar alguns membros da Igreja. Mandou matar à espada Tiago, irmão de João” (At 12,1-2).
Segundo uma tradição, antes de ser martirizado, São Tiago abraçou um carcereiro desejando-lhe “a Paz de Cristo”. Este gesto converteu o carcereiro que, assumindo a fé em Jesus, foi martirizado juntamente com o apóstolo.
Existe ainda outra tradição sobre os lugares em que São Tiago passou, levando a Boa Nova do Reino. Dentre estes lugares, a Espanha onde, a partir do Século IX, teve início a devoção a São Tiago de Compostela.
São Tiago Maior, rogai por nós!

EVANGELHO DO DIA (24/07/2017)

LITURGIA DIÁRIA

16ª Semana do Tempo Comum - Segunda-feira 24/07/2017

Evangelho (Mt 12,38-42)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 38alguns mestres da Lei e fariseus disseram a Jesus: “Mestre, queremos ver um sinal realizado por ti”. 39Jesus respondeu-lhes: “Uma geração má e adúltera busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal do profeta Jonas.
40Com efeito, assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim também o Filho do Homem estará três dias e três noites no seio da terra. 41No dia do juízo, os habitantes de Nínive se levantarão contra essa geração e a condenarão, porque se converteram diante da pregação de Jonas. E aqui está quem é maior do que Jonas.
42No dia do juízo, a rainha do Sul se levantará contra essa geração, e a condenará, porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E aqui está quem é maior do que Salomão”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

SANTO DO DIA (24/07/2017)

São Charbel, obediente à ação do Espírito Santo

São CharbelSão Charbel, perseverou na fé, trazendo consigo as marcas de uma vocação ao silêncio

O santo de hoje nasceu no norte do Líbano, num povoado chamado Bulga-Kafra, no ano de 1828. Proveniente de uma família cristã e centrada nos valores do Evangelho, muito cedo precisou conviver com a perda de seu pai.
Após discernir o seu chamado à vida religiosa, com 20 anos ingressou num seminário libanês maronita. Durante o Noviciado, trocou seu nome de batismo (José) por Charbel. Mostrou-se um homem fiel às regras, obediente à ação do Espírito Santo e penitente.
Após sua ordenação em 1859, enfrentou muitas dificuldades, dentre elas a perseguição ferrenha aos cristãos com o martírio de muitos jovens religiosos e a destruição de inúmeros mosteiros em sua época. Em meio a tudo isso, perseverou na fé, trazendo consigo as marcas de uma vocação ao silêncio, à penitência e à uma vida como eremita.
Aos 70 anos, vivendo num ermo dedicado a São Pedro e São Paulo, com saúde bastante fragilizada, discerniu que era chegada a hora de sua partida para a Glória Celeste. Era Véspera de Natal. E no dia 24 de Dezembro, deitado sobre uma tábua, agonizante, entregou sua vida Àquele que concede o prêmio reservado aos que perseveram no caminho de santidade: a vida eterna.
São Charbel, rogai por nós!

sábado, 22 de julho de 2017

O QUE OS NOIVOS E RECÉM CASADOS PRECISAM SABER

FORMAÇÃO

DESCUBRA


Após o enlace matrimonial, a vida continua e novos desafios são impostos
Nada mais óbvio saber que, para um relacionamento que visa o casamento, é preciso, acima de tudo, que o casal tenha amor um pelo outro. Mas para chegar até o noivado e, depois, ao altar, pensamos que, no mínimo, o homem e a mulher precisam aprender, durante o namoro, a expressar esse amor não somente pelos sentimentos, mas pela amizade, pelo companheirismo e pela cumplicidade, alinhando os projetos de vida de ambos. Tudo isso gerando uma história em comum e valor entre eles.
Diferentemente dos contos de fadas, em que a aventura é coroada com o casamento do herói e da princesa, e que a finalidade é ouvirmos o “felizes para sempre”, no mundo real, após o enlace matrimonial, a vida continua e novos desafios são impostos. Há toda uma adaptação para a edificação de uma nova família a ser construída. Nesse contexto, englobamos o noivado e o tempo seguinte ao casamento, pois estes dizem respeito à providência e ao funcionamento de tudo nessa nova família, para ter a noção de como será o novo ritmo a dois naquele lar.
940x350-Destaque
O que, então, os noivos e os recém-casados precisam saber para iniciar bem essa nova fase na vida deles? Penso que o amor, tão cultivado, alicerce e sustento da relação e do ânimo da nova família, deverá ser expresso de forma bem prática nas coisas concretas para o surgimento desse casal-família.
 – Bens materiais e finanças – Nem tudo precisa ser adquirido antes do casamento. Talvez, ao abrir mão de coisas não tão essenciais, o casal consiga programar-se melhor e fazer um bom negócio alguns meses após o matrimônio. Isso não quer dizer abrir mão totalmente, apenas, por exemplo, sobreviver sem TV ou máquina de lavar por um tempo. Quem sabe, também a pintura da casa possa ficar para depois de quitarem a lua de mel.
 O importante é planejar em conjunto. Seja em uma compra à vista ou a prazo, o casal precisa definir o que é importante para eles, tendo o cuidado de não contrair uma enorme dívida logo no começo. Um dito popular diz que “quando a carência entra pela porta, o amor sai pela janela”, o que não é certo, pois, se for assim, a verdade é que nunca houve amor verdadeiramente. Mas o casal pode evitar um ponto de tensão quando administra bem o capital. Não tenha medo de começar pequeno!
Procure também fazer uma poupança. Imprevistos podem acontecer como a doença de um dos cônjuges, um problema na instalação elétrica e hidráulica da casa ou até o desemprego de um dos dois. Enfim, mesmo que o casal comece com um mínimo de coisas e contas, o inesperado pode acontecer nessas poucas providências também.
 – Sexualidade – Já atendi alguns recém-casados que esperavam um início da vida sexual pleno e maravilhoso logo nos primeiros dias. No entanto, pode não ser bem assim. Tanto aqueles que mantiveram sua virgindade quanto outros que não a viveram talvez sintam que “não é tudo aquilo que esperavam”.
Não que seja ruim, mas, comumente, as pessoas vão para esse momento com uma expectativa enorme. Segundo partilhas, percebemos que, mesmo quando há uma vida sexual ativa entre o casal, desde antes do casamento, existe a adaptação nesse tempo, pois, agora, estão lidando com outras preocupações que influenciam os dois.
Cada pessoa tem um tempo e cada um se vê envolvido de forma diferente. Então, leva-se, talvez, alguns meses para o homem e a mulher se conhecerem mais profundamente na dimensão sexual, ou seja, como ele gosta mais, como ela se sente mais amada… Tudo isso influencia para se chegar ao clímax. Daí, a importância da castidade, pois esta prepara ambos para a paciência e para o entendimento de um com o outro. Já os casais que tinham vida sexual ativa, podem perder muito disso.
Partilhem, conversem sobre esse assunto. O ato sexual também precisa de tempo de adaptação, conhecimento e cumplicidade. E quando há tudo isso, cada vez vai ficando melhor.
– Acertos e acordos – É imprescindível que o casal aprenda a lidar com suas diferenças. Durante o namoro, devem ser trabalhadas questões como temperamento, planos de vida, disparidades entre os sexos e jeito próprio de cada um resolver as coisas. Antes e durante o noivado, devem ser estabelecidos acordos de como será o ritmo do futuro lar. Por exemplo: como será a administração financeira? Quais serviços cada um poderá fazer em casa? Se um dos dois fará um curso ou uma especialização ou não. De que forma o outro pode dar suporte nesse tempo? O casal deve combinar questões maiores e essenciais, nesse tempo, pois, somente quando casamos é que descobrimos o outro em coisas práticas e simples do dia a dia. Após lavar a louça, por exemplo, deve-se deixá-la escorrer ou secá-la imediatamente? Às vezes, o casal discutirá sobre assuntos pequenos como esse, e cada um terá fortes argumentos para justificar sua tese, até, quem sabe, isso se transformar numa briga grandiosa.
Aqueles que aprendem, no noivado, a se resolver em coisas tão importantes, que ditam o funcionamento do lar, também saberão, depois, como resolver os assuntos do cotidiano.
 É importante também o casal ter um tempo inicial sem filhos, para um sentir o outro nessas coisas, pois, quando vem uma criança, o ritmo muda totalmente. Mas, nesse caso, marido e mulher já estarão bem adaptados.
É claro que outros aspectos entram como atos concretos de como o amor evoluiu no coração do homem e da mulher, mas, se iniciarmos nos prevenindo nesses pontos, o casamento será uma continuidade do crescimento do dom do amor.

10 DICAS SOBRE O QUE FAZER ANTES DO CASAMENTO

FORMAÇÃO

Vou me casar! O que fazer?


Conselhos do Papa Francisco para os noivos que vão se casar

vou-me-casar-o-que-fazerFoto: Daniel Mafra/ cancaonova.comMaio é um mês dedicado às noivas. Muitas mulheres sonham com esse dia, isto é, o dia do seu casamento, pois consideram que, depois de realizarem esse sonho, serão muito felizes. Mas como se preparar para esse momento? O que fazer?

Conselhos do Papa Francisco

Na exortação pós-sinodal Amoris Laetitia podemos tirar possíveis conselhos do Papa Francisco, para que as noivas vivam bem esse momento especial e, assim, descubram o valor e a riqueza do matrimônio.
1- Ter a coragem de ser diferente. Papa Francisco alerta sobre não se deixar levar pela sociedade do consumo e da aparência. “O que importa é o amor que vos une, fortalecido e santificado pela graça.”
2- Priorizar o amor. Não se concentrar nos convites, na roupa nem na festa com seus inúmeros detalhes. Por causa disso, o Papa fala que “os noivos chegam desfalecidos e exaustos ao casamento, em vez de dedicarem o melhor das suas forças a se prepararem como casal para o grande passo que, juntos, vão dar”.
3- Optar por uma festa simples. Porque, diz o Papa, os noivos pensam demasiadamente “nas elevadas despesas da festa, em vez de darem prioridade ao amor mútuo e à sua formalização diante dos outros”. Mais uma vez, o amor deve estar acima de tudo.
Confira as curiosidade do mês das noivas:
4- Viver com profundidade a celebração litúrgica. Aqueles que desejam se casar precisam compreender bem cada gesto da celebração, pois o matrimonio cristão é interpretado como sinal do amor do Filho de Deus feito carne, que se uniu com a sua Igreja em aliança de amor.
5- Valorizar a promessa que será feita. Por detrás do ‘sim’ que é dado um ao outro, existe um “sentido teológico e espiritual, que é o consentimento. O Papa destaca que o consentimento mostra que “liberdade e fidelidade não se opõem uma à outra; aliás, apoiam-se reciprocamente. “A honra à palavra dada e a fidelidade à promessa não se podem comprar nem vender. Não podem ser impostas com a força nem guardadas sem sacrifício”.
6- Não se preocupar tanto com o dia do casamento. Por causa disso, acontece o esquecimento de um compromisso que dura a vida inteira. Papa Francisco salienta que “o sacramento não é apenas um momento que depois passa a fazer parte do passado e das recordações, mas exerce a sua influência sobre toda a vida matrimonial, de maneira permanente”.
7- Promover a vida e estar aberto a ela. O maior significado procriador da sexualidade matrimonial é a abertura para acolher a vida, dom de Deus. Essa sexualidade
Adquira
Click e adquira
se expressa na linguagem do corpo e dos gestos de amor vividos na história de um casal. Tudo isso pode se dizer que é uma contínua e ininterrupta liturgia do matrimônio.
8- Rezar juntos. É bom chegarem ao matrimônio como pessoas orantes! “Pedir ajuda a Deus para serem fiéis e generosos, perguntando juntos a Deus que espera deles”.
9- Consagrar-se a Maria. O Papa pede para que o amor dos noivos seja consagrado diante de uma imagem de Maria.
10- Não perder a oportunidade de acolher Jesus. Foi nas bodas de Caná que Jesus iniciou o seu primeiro sinal ao transformar água em vinho. Acolher Jesus é ter a certeza de que, em todas as situações difíceis que poderão surgir, Ele sempre estará presente para que o “vinho do amor” não venha faltar.

EVANGELHO DO DIA (23/07/2017) COM O PADRE PAULO RICARDO

LITURGIA DIÁRIA

16º Domingo Comum - 23/07/2017


Anúncio do Evangelho (Mt 13,24-43)
— O Senhor esteja convosco.
 Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 24Jesus contou outra parábola à multidão: “O Reino dos Céus é como um homem que semeou boa semente no seu campo. 25Enquanto todos dormiam, veio seu inimigo, semeou joio no meio do trigo, e foi embora. 26Quando o trigo cresceu e as espigas começaram a se formar, apareceu também o joio. 27Os empregados foram procurar o dono e lhe disseram: ‘Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde veio então o joio?’
28O dono respondeu: ‘Foi algum inimigo que fez isso’. Os empregados lhe perguntaram: ‘Queres que vamos arrancar o joio?’
29O dono respondeu: ‘Não! Pode acontecer que, arrancando o joio, arranqueis também o trigo. 30Deixai crescer um e outro até a colheita! E, no tempo da colheita, direi aos que cortam o trigo: arrancai primeiro o joio e amarrai-o em feixes para ser queimado! Recolhei, porém, o trigo no meu celeiro!’”
31Jesus contou-lhes outra parábola: “O Reino dos Céus é como uma semente de mostarda que um homem pega e semeia no seu campo. 32Embora ela seja a menor de todas as sementes, quando cresce, fica maior do que as outras plantas. E torna-se uma árvore, de modo que os pássaros vêm e fazem ninhos em seus ramos”.
33Jesus contou-lhes ainda uma outra parábola: “O Reino dos Céus é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado”.
34Tudo isso Jesus falava em parábolas às multidões. Nada lhes falava sem usar parábolas, 35para se cumprir o que foi dito pelo profeta: “Abrirei a boca para falar em parábolas; vou proclamar coisas escondidas desde a criação do mundo”.
36Então Jesus deixou as multidões e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram: “Explica-nos a parábola do joio!”
37Jesus respondeu: “Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. 38O campo é o mundo. A boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao Maligno. 39O inimigo que semeou o joio é o diabo. A colheita é o fim dos tempos. Os ceifeiros são os anjos. 40Como o joio é recolhido e queimado ao fogo, assim também acontecerá no fim dos tempos: 41o Filho do Homem enviará seus anjos, e eles retirarão do seu Reino todos os que fazem outros pecar e os que praticam o mal; 42e depois os lançarão na fornalha de fogo. Aí haverá choro e ranger de dentes.
43Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.